Ver Imagem
   

  POWERED BY

 
LANGUAGE 14/11/2018 18:06:11 PROCURA       
 
DESTINOS TOP
ALOJAMENTO
ATRACOES
SABORES
 COMPRAS
TRANSPORTES
MI
DESPORTO
OUTROS

  O ROTEIRO “CAMINHO DAS MISSÕES”
Reconhecido por Lei do Estado do Rio Grande do Sul
 
Porto Alegre, maio 16, 2018 – A Lei Nº 15.174, de 8 de maio de 2018, promulgada por José Ivo Sartori, Governador do Estado, reconhece como de relevante interesse cultural e turístico do Estado do Rio Grande do Sul o roteiro turístico Caminho das Missões, que é o ato de andar a pé ou de bicicleta pelas velhas estradas dos Jesuítas e Índios Guaranis, reconhecendo os locais onde o Estado do Rio Grande do Sul começou a partir de 3 de maio de 1626.

Através da experiência jesuítico-Guarani é que se introduziu o gado no estado em 1634. O churrasco que tanto gostamos foi estabelecido desde aquela época. O chimarrão passou do mundo nativo para a comunidade gaúcha através daquele período.

Andar por estas terras é o que milhares de turistas têm feito no solo vermelho das Missões há 16 anos. Entre cidades, Patrimônios Culturais da Humanidade, sítios arqueológicos, museus, paisagens e cultura do mundo gaúcho, o que permite um verdadeiro mergulho na formação da América Latina

As Missões foram descritas por muitos escritores de nível mundial – foram constituídas pelos jesuítas a partir das utopias de Morus, Bacon e Campanella. O Padre Lugon, em seu livro, disse que foi a mais original das sociedades realizadas. Paul Lafargue, em conjunto com Bernstein, Kautski, Plechanov explica que o projeto constituiu um das experiências mais extraordinárias, que jamais tiveram outro lugar. Também Charlevoix e Muratori reconheceram - a como um modelo sem precedentes de sociedade cristã.

A revista Lês Lettres Edificantes et Curieuses, dirigida pelos jesuítas, comparava os guaranis aos primeiros cristãos e descrevia suas comunidades como a realização ideal do cristianismo. Voltaire afirmou que o projeto Jesuítico-Guarani foi um “triunfo da humanidade”. Montesquieu chamou de “primeiro estado industrial da América”. A verdadeira história do cooperativismo começaria nas Missões. Lendo os escritos do presidente da Organização das Cooperativas do Estado do Rio Grande do Sul, Vergílio Périus, defende as ideias do estudioso Rafael Carbonell de Masy, de que é chegada a hora de resgatar a verdade sobre a origem da primeira cooperativa, surgida em 1627, nas Reduções Jesuítico-Guarani.

Desde 2002, roteiros de 14 dias partem de São Borja, com 8 dias de São Nicolau e de 3 dias de São Miguel, sempre chegando em Santo Angelo. Muito mais que um passeio turístico o Caminho das Missões é um roteiro interativo, onde a superação dos desafios pessoais proporcionam uma experiência inigualável de liberdade e autoconhecimento.

No ano passado começaram as caminhadas internacionais a partir da Argentina com 18 dias. Em 20 de agosto de 2018 se lançará o roteiro de 29 dias do Caminho das Missões, com cerca de 800 quilômetros em caminhada que sai da primeira redução de 1609, San Ignácio Guazú, Paraguai – passando pela Argentina – chegando ao Brasil na cidade de Santo Angelo, última redução dos 30 povos do ano 1707.

Uma pesquisa indicou o que os peregrinos pensam sobre as caminhadas: “Trouxe-me uma experiência indescritível do ponto de vista emocional, testando limites do corpo físico e alimentando o corpo espiritual com toda a atmosfera que inunda o caminho. Preenche-nos de forma a desfrutarmos sensações inexplicáveis”. Outro diz: “como turismo, paisagens fantásticas de coxilhas com plantações e reservas de matas que nos fazem sublimar o cansaço e desgastes. Vale apena!”. “Aprendi com longas caminhadas que precisamos muito menos do que carregamos na vida. Hoje procuro ser mais leve, viver mais leve, andar mais leve. Essa caminhada é um marco em minha vida”. “É uma experiência única, onde se pode sentir o desvencilhamento de tudo aquilo que incomoda o interior da gente... Essa viagem foi intensa, única e transformadora. Saí do Caminho das Missões com a certeza de que vou voltar”. “Mudou os conhecimentos históricos referentes à vida dos Guaranis e Jesuítas, além das características da cultura gaúcha e seu povo acolhedor”.

Nota:

O Caminho das Missões pode ser feito durante o ano todo e deve ser agendado de forma individual ou participar de grupos com datas de saídas específicas pelo mailto://atendimento@caminhodasmissoes.com.br, ou pelo telefone 55.3312.9632.

Mais informações podem ser buscadas na página www.caminhodasmissoes.com.br

Crédito de Texto: José Roberto de Oliveira - Pesquisador

Media Partners:

 

 

 


 

Partners: